Cinema e Jornalismo impresso na época digital marcam o último dia de Congresso

Palestras com historiador francês e crítico de cinema foram as atrações desta manhã do 3°  Congresso Internacional de Jornalismo Cultural

Amanhã do último dia do 3° Congresso Internacional de Jornalismo Cultural, que rolou no SESC Vila Mariana, em São Paulo, nesta sexta-feira, 20 de maio, abordou a questão do jornal e do livro na era digital, com palestra do historiador e escritor francês Roger Chartier, e mediação da historiadora e gerente de estudos do SESC-SP, Marta Raquel Colabone.

Bem humorado, Chartier falou sobre a diminuição de espaço nos jornais franceses para notícias de cultura. O Jornalismo Cultural francês, segundo o historiador, ainda privilegia os autores clássicos. “Apresentar obras menos importantes tem sido difícil na França. Muitas obras magníficas têm tido dificuldade de se inserirem”, disse.

Chartier fez sua explanação em francês, mas cumprimentou e respondeu às perguntas do público em português.

Cinema de Glauber


Já a palestra O cinema político de Glauber Rocha: entre o sagrado e o profano, ministrada pelo crítico e escritor Ismail Xavier, e mediada pelo cineasta Joel Pizzini, começou em clima tenso. O cineasta alongou-se na sua fala inicial, introduzindo o assunto que caberia à Ismail Xavier tratar. A plateia começou a aplaudir, forçando o mediador a se calar. Ao tentar argumentar, ouviu protestos do público, e constrangido, passou a palavra ao palestrante.

Ismail falou sobre o estilo do cineasta Glauber Rocha, e exibiu trechos de alguns dos principais filmes do pré-cursor do Cinema Novo, que tinha o realismo como melhor forma de engajamento político. Cenas de Terra em Transe e O Pátio foram exibidas e comentadas durante a palesta. “O cinema de Glauber trata de realismo, de forma alegórica. A câmera na mão, o improviso e a descontinuidade está voltada para a representação da vida cotidiana”, explicou Ismail.


Jornalista, professor e educomunicador. Responsável pelos conteúdos da Agência Jovem de Notícias e Revista Viração.

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *