Cartão postal: Paulista São Paulo, Paulista jovem

Avenida mais famosa da cidade, a Paulista é sempre escolhida para grandes manifestações e eventos; mas será que o local representa São Paulo?

Por Flávia Antunes, 15 anos, Victoria Satiro, 16 anos, Paolla Menchetti, 17 anos, Carlos Eduardo Pereira, 17 anos, Lívia Costa, 17 anos, e Talita Bezerra dos Santos, 18 anos, adolescentes comunicadores da Agência Jovem de Notícias, em São Paulo

REPORTAGEM – Palco das recentes manifestações contra o aumento das passagens do transporta público, a Avenida Paulista é conhecida em São Paulo por receber também outros eventos e intervenções que concentram grandes públicos, como a Parada do Orgulho Gay e o Show da Virada, que reúnem mais de um milhão de pessoas anualmente. Mas tem também a Marcha das Vadias, a Marcha da Maconha, as greves sindicais…

Tida como ponto chave de São Paulo, a Avenida Paulista é escolhida para a realização desses atos justamente por conseguir chamar a atenção da sociedade e da mídia, já que por dia circulam em média 1,5 de pessoas, seja a passeio –é o ponto predileto de muitos turistas- ou a trabalho- é o ponto comercial da cidade, com sede de empresas e bancos.

No entanto, a Paulista não nasceu agitada. Com 121 anos, a região surgiu como local de moradia. Na década dos anos 1950, a Avenida Paulista seguiu o crescimento econômico da cidade, deixando de ser uma rua apenas residencial para receber pequenos prédios comerciais.

Entre as décadas de 1960 e 1970, a Avenida Paulista entra em um processo de verticalização. Os palacetes e casarões que ocupavam o local são demolidos e substituídos por edifícios residenciais e comerciais. A Avenida passa, então, por profunda mudança em suas estruturas. Os espaços destinados aos veículos foram alargados e criaram-se os atuais calçadões, caracterizados por um desenho branco e preto formado por mosaico português.

Mas será que nós, moradores de São Paulo, podemos considerar a Avenida o cartão postal da cidade? A galera da Agência Jovem de Noticias foi até o local para saber dos jovens se eles se sentem representados por esse cartão postal, além de entender melhor os sentimentos que o lugar desperta. Confira o que saiu!

 

A Avenida Paulista representa você e São Paulo?

“Eu acho que sim pela grande quantidade de pessoas, empresas e tal. Eu me vejo porque no skate tem uma grande influência da Paulista. Passa muito skatista por aqui. Ela é exatamente o que eu gosto.”

Juliano Zelada, 13 anos, estudante

“Não, porque é muito comercial e acho que São Paulo é maior que isso. Eu cheguei há duas semanas. (…) e São Paulo não é apenas a Paulista.”

Robert Majeiuski, 22 anos, antropólogo

“A Paulista é a minha vida. Moro aqui e é onde tudo acontece. Tem bar, balada, banco, tudo próximo.”

Cesar Leme, 22 anos, estudante de publicidade

“A agitação, correria, coração de São Paulo.”

Bruna Macedo, 19 anos, estudante

“Paulista é um lugar que podemos achar pessoas de várias etnias e várias culturas. A Paulista é o coração de São Paulo.”

Gabriela, 17 anos, estudante

“É o ponto de encontro dos jovens. Aqui tem tudo: restaurantes, empregos e lanchonetes.”

Juliana, Lígia, Marina, 18 anos, estudantes

“Não, porque São Paulo tem outros lugares: Parque do Ibirapuera e Anhangabaú. O ponto principal é a Sé, que tem uma imagem bonita e podre: a realidade. Na Paulista nós só vemos a beleza. Eu passo para desenhar. Paulista é o foco do dinheiro.”

Clayton, 22 anos, artista

 

 

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *