Cadê o meu Direito?

Na 8ª Conferência Estadual dos direitos da Criança e do Adolescente ocorreu a Conferência Lúdica – voltada as crianças e adolescentes, onde eles fazem dinâmicas e assistem palestras, trazendo a oportunidade do jovem se expressar – nesta ultima terça-feira, 29 de maio. No primeiro momento os jovens se apresentam, mas sempre com bom humor, fazem gestos logo em seguida fazem varias outras atividades como uma dinâmica do Patinho-Pá, com essa dinâmica eles se soltam. Já na outra dinâmica foi muito legal, teve a participação de oito pessoas e uma apresentava a família às outras, só que elas não sabiam é que tudo que elas faziam as outras sete pessoas iam repetindo.

Resumindo, todas as dinâmicas que aconteceram foram com o propósito de, entre as crianças e adolescentes, não ter discriminação só por causa de suas características físicas e mentais. Estas apresentações e dinâmicas foram administradas pelo organizador da Conferência, Lucyomar França, juntamente com os adolescentes presentes. Em entrevista com Lucyomar ele nos disse: “Na verdade essa Conferência Lúdica é o sonho de algumas pessoas e ao longo de minha jornada percebi que ela é muito importante…”. Nosso entrevistado também diz que este é o seu primeiro trabalho, ele também complementa falando que o evento tem como finalidade ser escrita uma carta(leia a carta completa no final da materia), um documento ao governador e ao conselho estadual, com os anseios da juventude mato-grossense.

Ao decorrer da Conferência foi realizada a segunda oficina palestrada pela Dr. Rosarinha Bastos, que tendo como abertura um vídeo, logo em seguida apresenta o seu tema central Mobilização, Implementação e Monitoramento sobre a política e o Plano Decenal de Direitos humanos da Criança e Adolescentes nos Estados, no Distrito Federal e nos Municípios. Ela defende todas as suas ideias de como melhorar a educação do nosso país com argumentos extremamente sólidos.  Durante a palestra, a participação dos adolescentes com perguntas para melhor esclarecimento do conteúdo e a Dr. e Professora Rosarinha Bastos atende a todos. Ela utilizou exemplos pessoais durante a palestra, o seu conteúdo foi mostrado em slides, e em todo momento havia a participação dos adolescentes e até de adultos presentes na Conferência. A professora encerra com um vídeo de otimismo, escolha, persistência, etc., passa o seu site (www.soscriancaeadolescente.com.br) para mais informações e contato.

Na terceira oficina foi dirigido por Rarinkan Haven o presidente estadual da UBES (União brasileira de Estudantes Secundaristas) que é Integrante da Diretoria Nacional da UJS(União da Juventude Socialista) , que explicou sobre o movimento estudantil que pode fazer acontecer muitas mudanças nas escolas públicas, basta ter uma organização e união dos estudantes, ele comentou sobre as escolas serem atrasadas em relação à de outros estados, Rarinkan falou de sua vida e de como foi difícil chegar onde ele está agora, como presidente, falou ainda que todas as escolas deveriam ter o GRÊMEO estudantil e mais participação dos estudantes para melhores condições de estudo e mais melhorias.

Carta da Conferencia Lúdica

Nós adolescentes reunidos no primeiro encontro Lúdico Estadual DCA, realizado em Cuiabá-MT, no dia 29 de maio de 2012, no hotel Fazenda Mato Grosso.

Considerando

A lei de n°8069 de 13 de julho de 1990, do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A declaração universal dos direitos humanos e dos direitos da criança e adolescente.

São 180 milhões de brasileiros(as) e propomos essa carta ao Conselho Estadual da Criança e Adolescente e as autoridades.

*Garantir a participação de Adolescentes nos Conselhos de Direito da criança e adolescente;

*Promover a garantir a acessibilidade de crianças e adolescentes, deficientes em espaços públicos, com acompanhamento profissional de qualificados na área;

*Realizar a Conferencia Lúdica Estadual, como etapa preparatória e fundamental para crianças e adolescentes;

*Garantir e promover maior participação das diversidades culturais, geracional, orientação sexual, entre outro;

*Que os programas sociais implantados no Estado abranjam todos os municípios;

*Fortalecimento de campanhas contra a violência sexual de criança e adolescentes, além de maior fiscalização essa prática;

*Fiscalização de sites de internet, redes sociais por meio das famílias, estado e sociedade;

*Fomentar campanhas educativas e de sensibilização contra as drogas, nos espaços onde se encontram a juventude, escola, família e sociedade.

Sendo assim, encerro: Thaillyne dos Santos Siega; Lucyomar França Neto da Silva; Ruan Carlos de Lima Mattos; Adril Rafael Rigotto; Tailine Mayer Barbosa; Ywawem Silva Golçalves; Sergio Aparecido de Souza; Juliana Freitas Angelo; Mayk da Silva Parente; Patricia Lima Amorin Santos; Lidiekson Zeferino; Darbio Rezende Costa; Fabio José Batista da Silva; Hudson Tauan Lopes Sequeira; Taynara de J. Silva; Juliana da Silva Correia de Lima; Guilherme Augusto Silva Santos, Jhenifer da Costa Silva Pedreira; Thales Adriano Vaz da Rocha; Guilherme Ferreira Terres; Igor Dionne dos Santos Padovan, Nayara Kelly Jesus de Oliverira; Thaís Regina Santos Leite; Guilherme Tomas de Santana Junior; João Rodrigues de Rima; Adriana Soares de Almeida; Cassiano Serrão Campo; Emily Karilina Paes Baptista; Odaisa Cristina Francisco Alecrim de Oliveira; Kaio Noberto da Silva Alixandri.

Equipe de Educomunicação da 8ª Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente de Mato Grosso: Natiele Santos, Eduarda Cristina, Giovane Silvano e Matheus Nascimento.

Veja entrevistas da Conferência:
MOV04530

Saiba mais:

O que é 9ª Conferência Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente?

cuiaba

Ver +

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *