Batalha de rimas no metrô Santa Cruz

Sábado é dia de batalha de Hip-Hop próximo ao metrô Santa Cruz. A atividade é uma verdadeira mistura de cultura, informação, adrenalina e muita criatividade. Vale a pena conferir!

“… tem que ter swing, tem que ter swing, no santa cruz o metrô é o ring”

Por: Isabelli Gonçalves, da Rede Cultural Beija Flor

Todos os sábados, às 20h o público do movimento Hip-Hop se reúne no terminal Estação Santa Cruz de São Paulo, em frente ao colégio Arquidiocesano, para a “Batalha do Santa Cruz”, que interage informação, diversão com adrenalina e rimas onde o raciocínio rápido é fundamental.

As rimas são feitas no estilo Freestyle, sendo a batalha muito parecida com o repente nordestino, um MC (Mestre de Cerimônia) tem 30 segundos para mandar seu recado, em seguida o MC rival responde e o público avalia quem deve ser o ganhador. São de 2 a 3 rounds, e chave a chave conhece-se o grande vencedor.

A ação começou pela falta de espaços de referência deste segmento, na região de São Paulo. O primeiro encontro aconteceu em 2006, em frente ao Shopping Santa Cruz. Já na sua segunda edição, cerca de 200 pessoas estavam reunidas. No entanto, a intenção de reavivar a essência do Hip-Hop – que crescera nas ruas – criou mau entendimento na região. Assim cada sábado a atividade buscava um ponto para se reunir: em frente ao shopping, até que os seguranças viessem para expulsar todo mundo; em frente à garagem de ônibus, mas os motoristas reclamavam que atrapalhava a circulação; e as calçadas do mêtro, que atualmente tornou-se o ponto oficial do encontro, com autorização dos responsáveis.

A ação proporciona à população a oportunidade de vivenciar arte e cultura, entre a rotina tão feroz do grande centro. Muitas pessoas param para ver a atividade, resultando em um belo sorriso.

Buscando a inspiração nos elementos do cotidiano desde o céu estrelado ao morador de rua que se diverte com a atividade, muitos MCs passaram por lá, entre eles: Rashid, Projota, Emicida, Thiagão, Gapa, Marcello Gugu e outros, que contribuíram nas batalhas, na divulgação, semeando o nome e o ideal da Batalha do Santa Cruz: Quem é da rua batalha na rua.

A Batalha do Santa Cruz vai além do lazer, é um estilo de vida. “Cada Batalha torna-se um momento único, só quem está presente sente a energia do lugar… Não seria quem sou hoje, como pessoa e como MC se não tivesse passado pela experiência da Batalha do Santa Cruz” fala Marcello Gugu, MC que durante muitos anos participou das batalhas e atualmente, junto ao grupo Africa Kids, organiza a atividade.

A Batalha ocorre aos sábados, com um espaço aberto para rimas e participação de todos, curtindo com as mãos para cima em sinal de agradecimento pelo instante.

“Sou ringue, sou swing, sou arena, coliseu. Prazer meu nome é Santa Cruz: Sou eu” – Descrição de Marcello Gugu sobre a Batalha do Santa Cruz .

Marcello Gugu

“Pode parecer até clichê, mas o Hip-Hop é tudo na minha vida”

“Nossa quando ganhei a Batalha do Santa Cruz pela primeira vez, foi um momento inesquecível, cheguei em casa flutuando”, descreve Marcello Gugu 25 anos, MC que frequenta a Batalha do Santa Cruz desde seu surgimento. Durante muitos anos soltava suas rimas e atualmente ajuda na organização da Batalha. Marcello lembra de vários momentos: “Lembro do ‘enquadro’ da policia… Muitos jovens reunidos acharam que só podia ser briga ou droga. Também teve os dias em que a Globo e a MTV estiveram aqui, várias histórias” diz o jovem com um largo sorriso no rosto.

Tá na mão:

Música feita pelo rapper Emicida, em homenagem a Batalha do Santa Cruz

Emicida foi vencedor da 1° edição da Batalha do Santa Cruz, dentre diversas outras. Atualmente ganha espaço na mídia, participando de festivais internacionais

As batalhas, as rimas…

Nino vs Lira

Jhank x Tuchê

Mais: Youtube e MySpace

Bruno Ferreira
Jornalista, professor e educomunicador. Responsável pelos conteúdos da Agência Jovem de Notícias e Revista Viração.

Ver +

22 Comments

  • É muito bom utilizar os espaços urbanos, ainda mais o metrô que é de fácil acesso para muitas pessoas, ótimo!

    • Tem razão Gustavo! Ocupar a cidade é essencial, inclusive faz parte do nosso direito com o espaço que moramos. Acho que vc vai curtir esse texto que nossos jovens correspodentes fizeram sobre direito à cidade em Quito, no Equador https://goo.gl/Ngb9no

  • Sou de Búzios – Rio e estou em Sampa até sexta, será que tem batalha durante essa semana

  • Whowww salve esse é o sonho de todo MC ser MC…poesia ,rimas capazes de fazer nossos frontes nossas proprias batalhas para representar os elementos em um mc os caras me chamavam pra rimar mais eu não sei rimar vamos ver no que vai dá….Mc WESLEY ..Ainda levo o Duelo
    Do SANTA CRUZ como minha fé de MC…….SALVE…

  • eese movimento ainda tem la rapa?

  • Vlw brother sou de cotia mais n tem batalha e sempre consto em sampa

  • Acredito que sim brother se vc é de sp e ta procurando batalhas tem a Sexta Free na paulista e augusta toda sexta

  • ?

  • Ainda tem as batalhas

  • muiiiiiiito massa veio eu curtu muito essa parada!!!!

  • Ola. Sou Presidente deste projeto. Trabalho com dança, tenho Grupo de Break Elements Crew Estamos sempre a procura de novos desafios Parabéns a vcs pelo seu trabalho se vcs poderem Me enviar convites para seus Eventos iremos com Certeza.

  • tras a batalha pra mogi das cruzes ta fraco o rap aq kkk
    seria muito bom qquem sabe vlw

  • preciso fazer um trabalho da facul e gostaria de entrevistar alguem da batalha,pode ser,se tiver mande os contatos ou me envie um email ok

  • A Batalha é uma parte da manifestação. Nelas além de adquirir experiencia cria-se uma Rede. Muitos dos que participam fazem seu trabalho (CDs, apresentações e outros) paralelamente. Um contribuindo com o outro.

  • eles escreveram as propria musica ,mais acredito q os duelos sao somente uma forma de se diverti e mostra nossa cultura pro povo ai

  • Certo mas no caso do Emicida, Rashid ou o Projota, eles não viraram oque são hoje graças aos duelos da ST Cruz tbm?

  • cara eu acho q a pessoa so ganha premios simples tipo camisetas ,cds etc mais contrato sei la acho q naoo pq é rap improvisado né

  • Meu comentário está mais como uma pergunta,mas se alguém responder eu ficarei muito grato.Os Mcs que batalham lá,oque acontece na verdade quando eles ganha um número alto de duelos?Para ter o contrato com a gravadora precisa passar pelas batalha?

  • meus colegaa até falam q eu sou lokko pq vivo fasendo umas rimas bobas aq queria muitoo participa so q nem da pra ir ai no centro da cidade

  • eu realmente sou loucoo por rap queria muito ir ai um dia trais a batalha pra mogi das cruzes kk vlw galeraa

  • curti a materia, bem completa!

  • Agradeço pelo espaço e a oportunidade de postar a Reportagem na Agência… Vlw

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *