Discurso da virilidade: um conjunto de personagens caóticos

Ser homem, ser mulher, não corresponde a características de uma masculinidade e feminilidade pré-estabelecida. Mas por que atribuímos virilidade ao que é masculino? Por Reynaldo de Azevedo Gosmão – A sociedade patriarcal nos coloca em um engodo de repertórios e narrativas muito empobrecidas, primeiramente por demandar que homens e mulheres respondam de lugares pré-estabelecidos, e […]Ler mais

“Temos que fazer a diferença”

A adolescente Tamiris Pereira, moradora do Jardim Ângela, em São Paulo, enfrenta a pandemia com preocupação, encontrando ânimo no projeto Geração que Move Por Unicef Brasil – “Aqui não temos muita coisa. Até para estudar, preciso ir longe”, conta Tamiris Pereira, 15 anos, moradora do Jardim Ângela, Zona Sul de São Paulo. Estudante do ensino […]Ler mais

Jovens brasileiros criam documento que sela pacto social e ambiental

A publicação Visão das Juventudes do Engajamundo para o Desenvolvimento do Brasil traz provocações de jovens das 5 regiões do país com visões diversas e medidas consideradas urgentes para o desenvolvimento do país. – Com as eleições municipais, a organização Engajamundo, que reúne jovens das 5 regiões do país, desenvolveu a Visão das Juventudes do […]Ler mais

Quiseram tocar o céu, mas terminaram no chão

No meio de uma guerra sem precedentes com uso de arma de fogo, as crianças cariocas morrem vítimas do descontrole das autoridades de segurança pública. Por Vitória Rodrigues de Oliveira – Imagine que você foi convidado a visitar a cidade maravilhosa do Brasil: o Rio de Janeiro. É tudo lindo, é tudo maravilhoso. As ruas […]Ler mais

Teatro grátis: O Ovo da Cuca na Virada Sustentável Porto

Solo da atriz Ana Pessoa estreia em formato on-line e instiga o público a refletir se ainda temos alguma liberdade para criar pensamentos próprios, mesmo diante de tantos monitoramentos, manipulação de notícias e mau uso de ferramentas tecnológicas. – Com máscaras e bonecos alegóricos O Ovo da Cuca reflete sobre a liberdade de pensamento da […]Ler mais

Sofrimento: uma leitura da desigualdade

Ser preto, homossexual, gorda ou mulher, não é a causa de um sofrimento. Quando escuto nos meus atendimentos ou até mesmo em espaços públicos pessoas dizendo que sofrem por suas condições, me dá um interesse gigante de transformar essas falas em perguntas: Por que ser gordo ou gorda te faz sofrer? Homossexual? Preto ou preta?  […]Ler mais

“Restinga e Mangue ficam!”

Em seu primeiro texto para a AJN, jovem de Pindamonhagaba lembra a importância da petição a favor da proteção de ecossistemas costeiros Por Larissa Carneiro – A petição “Restinga e Mangue ficam!”, assinada pela rede de ativismo Nossas e por mais 18 organizações, luta contra a Resolução 500/2020 do Conselho Nacional do Meio Ambiente, que […]Ler mais