(português/italiano/english) As aventuras de Pinóquio em Varsóvia

Olá, queridos leitores grandes e pequenos, já fazia anos que eu andava meio desaparecido.

Alguns dias atrás, porém, recebi improvisadamente um telefonema da Fada Azul. Vocês se lembram dela?

Certamente. É aquela fantástica moça ambientalista e meio punk, com a cabeleira esquisita e azul, vestida sempre com longos vestidos de chitão.

Sim, ela mesma. Eu não falava com ela desde o dia em que me transformei em um burrinho.

Muito bem, sem nem me cumprimentar direito, com a voz tremendo e quase chorando, ela me conta que a situação está de mal a pior no mundo. Começa a fazer uma lista, quase perdendo o fôlego, de todas as catástrofes causadas pelas mudanças climáticas: oceanos que aumentam de nível, rios que transbordam, desertos que se expandem. E também furacões, tsunamis. A Fada Azul acrescenta ainda que pouca gente está se preocupando realmente com esses problemas, que prevalece o interesse econômico utilitarista e individualista, que as grandes corporações mundiais não têm nenhuma intenção de inverter essa tendência e que os governos não estão preparados ou até mesmo se sentem indiferentes diante da lógica de destruição.

Ela termina e depois… silêncio do lado de cá da linha. Eu não sabia mesmo o que responder. Na verdade, eu não estava nem informado sobre o assunto, e eu não digo mentiras (você se lembra do que aconteceu comigo a última vez que eu disse uma mentira?).

Após longos momentos de espera e perplexidade, a Fada me diz: “Pinóquio, chegou o momento de você assumir suas responsabilidade, e faça isso também em nome dos seus irmãos vegetais.”

– É verdade. Penso uma coisa: eu também sou feito de madeira!

“Você deve ir à COP19 e dar um jeito para que os negociadores sobre as mudanças climáticas entrem num acordo e que este acordo seja respeitado!”

Depois de ter colocado a roupa nova comprada pelo meu pai Gepeto e ter colocado o gorro vermelho (feito certamente com materiais reutilizados) eu peguei o avião pra Varsóvia, onde me encontrei com os meus amigos da Agência Jovem de Notícias.

Pois bem, aqui começa essa minha aventura, essa nova história que vou escrever com a galera do Brasil, Colômbia, Argentina e Itália, na COY9 e na COP19.

 

Versione Italiano: 

Le avventure di Pinocchio a Varsavia

 Ciao amici lettori, grandi e piccini, erano ormai anni che non mi facevo vivo.

Pochi giorni fa ricevo d’improvviso una chiamata dalla Fata Turchina, ve la ricordate? Come no?Quella stupenda ragazza ambientalista e mezza punk con quell’acconciatura strana ed i capelli azzurri che porta sempre dei lunghi vestiti a fiori. Si, proprio lei! Non la sentivo da quella volta che mi tramutai in asino.  Bene, senza quasi salutarmi, con voce tremante, quasi piangendo, mi racconta di quanto stiano peggiorando le cose nel mondo. Inizia ad elencarmi, senza quasi prender fiato, di tutte le catastrofi causate dal riscaldamento globale: oceani che si innalzano, fiumi che straripano, foreste che scompaiono, deserti che si espandono, e poi tornado, uragani, onde anomale; ed in più aggiunge che pochi ancora si preoccupano realmente di questi problemi, che prevalgono sempre gli interessi economici, utilitaristici ed individualistici, che grandi Corporation a livello mondiale non hanno alcuna intenzione di invertire questa tendenza e che i governi si trovano impreparati o indifferenti di fronte a tali logiche distruttive. Finisce di parlare e poi…silenzio: non sapevo proprio che rispondere, in realtà, a dirla tutta, non ero neanche tanto informato ed io bugie davvero non ne dico più (vi ricordate cosa successe l’ultima volta!).

Dopo lunghi momenti di imbarazzo mi dice: “Pinocchio, è arrivato il momento che ti prenda le tue responsabilità, fallo anche per i tuoi fratelli vegetali – E’ vero penso, anch’io son fatto di legno! – devi assolutamente andare alla COP19 e fare in modo che si trovi una soluzione e che questa volta gli accordi vengano rispettati!”.

Dopo aver messo il vestito buono compratomi da babbo Geppetto ed aver indossato il mio cappello rosso (fatto, chiaramente, con materiali di riuso) sono partito per Varsavia dove ho raggiunto i miei amici dell’Agenzia di Stampa Giovanile: qui inizia il mio racconto, qui inizia una nuova storia, che scriveremo insieme, alla COY9/COP19.

 

English Version:

The Pinocchio Adventures at Warsaw

Hello dear friends and readers, grown up and small, it has been years since the last time you heard from me! Few days ago I suddenly received a call from the Fairy Godmother, do you remember her? How come not? That beautiful environmentalist half-punk girl with the funny headdress and the bizarre light-blue hairs that always wear long dresses adorned with flowers. Here you are, yes! She is the one I’m talking about! I haven’t been in touch with her since the time I tuned into a donkey.  Well, without saying even hello, with a trembling voice, almost crying, she started to tell me how bad things are getting  around the world. Barely breathing, she began to make a list of all the catastrophes caused by global warming: oceans arising, rivers overflowing, forest disappearing, deserts broadening their borders, and then tornadoes, hurricanes, anomalous waves; and worst of all, she added in this appeal to me, that still few really care for these problems, since economical, utilitarian and individualistic interests still mostly prevail, that big international corporations  don’t have the intention of reverting this trend, and that Governments either find themselves unprepared or, worse, cold towards these destructive approaches. All of a sudden she quit talking and…silence: I couldn’t either say or answer anything, and, truth be said, I wasn’t much informed. But couldn’t say a lie, I don’t lie anymore (do you remember last time I lied what did happen to me?!) . After some long moments full of embarrassment she says to me: “Pinocchio it’s high time you took your responsibilities, do it even for your vegetal friends”. That’s right- I thought, even myself is made out of wood!- you must be going to the COP19 and do whatever is in your capability to make it possible that a viable solution be found and that the agreements be met!”.

After wearing the good dress that Mister Geppetto bought me and the red hat (surely made out of recycled materials) I set off to Warsaw where I reached my friends of the Youth Press Agency: here begins my story, here begins a new story that we are going to write together at the COY9/COP19.

 

Evelyn Araripe é jornalista e educadora ambiental. Foi educomunicadora na Viração Educomunicação entre 2011 e 2014. Atualmente vive na Alemanha, onde é bolsista do programa German Chancellor Fellowship for tomorrow’s leaders e administra o blog Ela é Quente, que conta as histórias de vida de mulheres que estão ajudando a combater os efeitos das Mudanças Climáticas ao redor do mundo.

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *