Acompanhe o 1º dh fest – Festival de Cultura em Direitos Humanos

A cerimônia de abertura acontece às 18h00 do dia 7/03, domingo, com apresentação da atriz, pesquisadora, produtora cultural e poeta Roberta Estrela D’Alva, seguida de performance musical do músico Chico César; programação se estende ao longo da semana, confira

A programação do 1º dh fest – Festival de Cultura em Direitos Humanos, que acontece de forma online e gratuita de 7 a 14 de março, reservou uma série de atrações para o Dia Internacional de Luta pelos Direitos da Mulher.

Identidade do Festival / reprodução

Na segunda-feira, dia 8 de março, que celebra a data, estão previstos o debate “Mulheres e resistência: narrativas para romper silêncios”, performance musical de Tássia Reis e a disponibilização de 14 curtas e longas-metragens, como “Meu Nome é Bagdá” e o inédito “Kunhangue Arandu – A Sabedoria das Mulheres”.  

A programação especial tem início às 15h00, quando são disponibilizados os longas-metragens “Kunhangue Arandu – A Sabedoria das Mulheres” (de Alberto Alvares e Cristina Flória), “Meu Nome é Bagdá” (Caru Alves de Souza) e “Torre das Donzelas” (Susanna Lira). Também os seguintes curtas-metragens integram essa programação: “À Beira do Planeta Mainha Soprou a Gente”, “A Felicidade Delas“, “Acende a Luz”, “Além de Tudo, Ela”, “Carne”, “Cor de Pele”, “Entre Nós e o Mundo”, “Filhas de Lavadeiras”, “Lora”, “Mãtãnãg, a Encantada” e “Minha História é Outra”.

Às 17h00, a escritora Conceição Evaristo, a pedagoga Maria Clara Araújo e a jornalista Semayat Oliveira participam da mesa “Mulheres e resistência: narrativas para romper silêncios”.  Já a cantora e compositora Tássia Reis apresenta sua performance musical às 19h00.

Conheça alguns dos artistas que se apresentam no festival:

A partir das 20h00, o coletivo Projetemos realiza projeções em empena de prédio na rua da Consolação (São Paulo), a partir das fotografias do livro “Heroínas desta História – Mulheres em busca de justiça por familiares mortos pela ditadura”, que apresenta histórias de vida e de luta de 15 mulheres impactadas pela violência de Estado durante a ditadura militar no Brasil (1964-1985). Trata-se de publicação do Instituto Vladimir Herzog e da Autêntica Editora, na qual são retratadas camponesas, operárias, indígenas, mulheres de classe média e da periferia, do Sudeste ao Nordeste brasileiro.

Confira a galeria de debatedores confirmados:

ABERTURA – 7/03

A cerimônia de abertura do está agendada para às 18h00 do dia 7/03, domingo. Com apresentação da atriz, pesquisadora, produtora cultural e poeta Roberta Estrela D’Alva, participam do evento o Secretário estadual de Cultura e Economia Criativa Sérgio Sá Leitão, Danilo Santos de Miranda, diretor do Sesc São Paulo, o diretor executivo do Instituto Vladimir Herzog Rogério Sottili, os curadores Francisco Cesar Filho e Leandro Pardí, além dos representantes de iniciativas parceiras do festival, como os Jornalistas Livres, Mundo Pensante e Projetemos.

Em seguida, às 19h00, tem início a performance musical do músico Chico César, autor dos sucessos “Mama África” e “À Primeira Vista”. 

No mesmo horário, ficam disponibilizados os longas-metragens “A Cordilheira dos Sonhos” (de Patrício Guzmán), “Alice Júnior” (Gil Baroni), “Nós” (Pedro Arantes), “Para Onde Voam as Feiticeiras” (Eliane Caffé, Carla Caffé e Beto Amaral), “Selvagem” (Diego da Costa) e “Vlado – 30 Anos Depois” (João Batista de Andrade).

Também entram em cartaz os curtas-metragens “A Morte Branca do Feiticeiro Negro”, “Bonde”, “Egum”, “Entre Imagens (Intervalos)”, “Finado Taquari”, “Gilson”, “Inabitáveis”, “Negrum3”, “Marimbás”, “O Verbo Se Fez Carne”, “O Que Pode um Corpo?”, “Paradoxos”, “Perifericu”, “Ruivaldo, O Homem Que Salvou a Terra”, “Tranças”, “Tuã Ingugu (Olhos D’Água)”.

Confira a galeria com imagens de alguns dos títulos da programação:

sobre o festival

1º dh fest – Festival de Cultura em Direitos Humanos discute diversas temáticas ligadas aos Direitos Humanos em cinco debates, quatro performances musicais e um ciclo de filmes. O acesso ao conteúdo de toda a programação se dá através do endereço www.dhfest.com.br.

Informações sobre o evento podem ser acompanhadas através de suas redes sociais: Instagram [www.instagram.com/dh.fest], Twitter [https://twitter.com/dhfest] e Facebook [www.facebook.com/direitoshumanosfest].

O festival é uma realização do Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura, Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Pardieiro Cultural, Instituto Vladimir Herzog e do Sesc São Paulo. Correalizado pela Criatura Audiovisual, conta com parcerias com o Instituto Ethos, Jornalistas Livres, Mundo Pensante, Projetemos e com a Ação de Rua – SP. O evento é viabilizado através do Edital ProAC Expresso / Lei Aldir Blanc nº 40/2020. As plataformas digitais parceiras são o Sesc Digital e a Innsaei.TV.

A curadoria do 1º dh fest – Festival de Cultura em Direitos Humanos é assinada por Leandro Pardí (música), Francisco Cesar Filho (cinema) e pelo Instituto Vladimir Herzog em parceria com o Sesc São Paulo (debates). 

serviço: 

1º dh fest – Festival de Cultura em Direitos Humanos 

de 7 a 14 de março de 2021

online e gratuito: www.dhfest.com.br  

realização:  Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura, Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Pardieiro Cultural, Instituto Vladimir Herzog e Sesc São Paulo

correalização: Criatura Audiovisual

parcerias: Jornalistas Livres, Mundo Pensante, Projetemos e Ação de Rua – SP

evento viabilizado através do Edital ProAC Expresso / Lei Aldir Blanc nº 40/2020. 

curadoria: Leandro Pardí, Francisco Cesar Filho, Instituto Vladimir Herzog e Sesc São Paulo

assessoria de comunicação: ATTi Comunicação e Ideias 

Eliz Ferreira e Valéria Blanco (11) 3729.1455 / 3729.1456 / 9 9105.0441

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *