A produção musical contemporânea e crítica especializada

Por Luana Viegas e Renata Sabbag

Aconteceu nesta quinta-feira, 19/05, mais uma palestra do 3 Congresso Internacional de Jornalismo Cultural, com o tema de “ A produção musical contemporânea e crítica especializada”. A palestra foi dada em forma de debate com a participação dos convidados Alexandre Matias(jornalista), Pablo Miyazawa(jornalista), Zeca Baleiro(musico) e o mediador jornalista Marcus Preto.

Neste debate foi abordado pelos convidados temas como a transformação da musica fisica para a digital e a divulgação gratuita de singles, além do que é ser crítico, e dos requisitos para ser um.

“Crítica é uma avaliação pessoal, no Brasil a crítica está em formação”, diz Alexandre Matias jornalista critico que mantem o site Trabalho Sujo em conjunto com o blog O Esquema. Já Pablo Miyazawa, diretor da redação da revista Rolling Stone, deu enfase ao que é ser um artista “ Artista é um agente cultural, vendedor de sua própria arte, além de ser também uma pessoa pública tem que aceitar ser vendido e avaliado, pode se dizer que é o termometro do tempo em que ele vive”.

O grande destaque do debate foi a presença do musico Zeca Baleiro que compartilhou algumas de suas duvidas sobre a critica especializada. Com sua irreverência e bom humor Zeca mostrou a sua Teoria do Futebol em relação a crítica. E comentou “ Na minha opinião pra ser crítico não precisa ser musico ou tocar algum instrumento, mas tem que ter referências isso é essencial”.

Autógrafo

Ao final do debate o cantor Zeca Baleiro atendeu a galera da Agência Jovem de Noticias com muito carinho e deixou este autografo para toda a galera da Viração.

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *