Rafaella Cristine de Souza – 24 anos

A Prática da Sustentabilidade é tema em SBPC

Na manhã do último dia da 64ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), 27 de Julho, na ala jovem do evento, a professora Rafaella Cristine de Souza, 24 anos, ministrou uma palestra, intitulada de “Recurso Didático e Ferramenta para Educação Ambiental: Montagem de um Stand Sustentável em uma Escola de Ensino Fundamental”, sobre a experiência de uma oficina que tratava de educação ambiental, realizada no Colégio Rosa Moreira, localizado num bairro da cidade de São Luís, a Cidade Operária. O projeto tinha como objetivo conscientizar os alunos de 6º a 9º ano do ensino fundamental sobre a sustentabilidade e suas respectivas práticas diárias, principalmente no âmbito local, para assim melhorar o ambiente comunitário em que residem.

O projeto antecessor a esse foi que, segundo a professora, deu o pontapé inicial para a oficina na comunidade. Este, chamado de “Escritório na Praia”, consistia em conscientizar pessoas que passavam pela orla marítima sobre o lixo que carregavam pelo local.  Com isso Rafaella  acumulou consigo uma bagagem para prosseguir com sucesso no trabalho com o Colégio Rosa Moreira.

Dentre as atividades desenvolvidas na conscientização e prática para com os alunos, está a confecção de murais compostos de materiais reutilizados e a produção de “mini-hortas”. Ao criar os murais, colocavam, agregados a eles, informações sobre a educação ambiental, a exemplo das relações de lixo e meio ambiente, e sobre ambientalistas famosos, tais como Marina Silva, ex-ministra do meio ambiente, e Chico Mendes, sindicalista. As mini-hortas, por sua vez, eram produzidas com garrafas pet, fato esse que facilitava a colocação da mesma em qualquer local.

“Contatou-se que as informações enfocadas pelos docentes, permitem reflexões básicas e necessárias a respeito da educação ambiental, e possibilita a sensibilização dos discentes para agirem como verdadeiros cidadãos em prol da comunidade de si mesmo e do ambiente.” – Concluiu Rafaella.

Texto e Imagem: Gustavo Serafim (MA) | Jovem educomunicador em São Luís

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *