A fé pela ação climática!

Se o medo do futuro e da crise climática me paralisa, a fé é o que me move.

Por Rayana Burgos

Desde a infância que escuto a pergunta “o que você quer ser quando crescer?” e, na época, respondia com toda a ingenuidade, sinceridade e inocência de uma criança. Hoje estou crescendo, e a minha criança interior está com medo. Medo do futuro. Medo de não aproveitar o planeta. Medo de não curtir as paisagens como desejei por causa da crise climática.

Tudo isso gera muita frustração para mim, que sou jovem, e via no futuro um espaço seguro para realizar meus sonhos. E se o medo me decepciona e tenta me paralisar, a fé é o que me move. No último ano tenho visto e conhecido muitos jovens, de diferentes regiões do Brasil, que como eu, enxergaram na sua religião uma oportunidade de unir o apoio e conforto espiritual à luta pela conservação da natureza. 

Sou da Umbanda e desde sempre vejo como a natureza é forte e sagrada. Aprendo, todos os dias, a colocar na prática o nosso “cha”: caridade, humildade e amor. Esses são só 3 pilares fundamentais da Umbanda e sem eles, não somos nada.

A caridade me ensina a fazer pelo outro e pelo planeta o melhor que posso, dentro da minha realidade e limitação. A humildade me lembra que eu sou pequena diante da imensidão sagrada do universo, e que não somos nada, se não meros aprendizes de passagem no planeta Terra. E o amor é a força que me motiva a seguir a minha missão. 

Quando falamos em missão, tendemos a pensar que devemos fazer coisas grandiosas. Queremos mudar o mundo e salvar o planeta. Sim, eu também quero! Mas enxergo que o primeiro passo para mudar o mundo é nos transformarmos. Carrego comigo a máxima bíblica que fala “Vigiai e Orai”. Esse é um trecho conhecido por muitos, todavia, aplicado por poucos.

Proclamada por Jesus ao ressaltar a importância da vigilância e da oração, esse não é um convite para vigiar a vida dos outros e orar à Deus pelo pecado alheio. Vigiai e Orai é um chamado para a ação e à reflexão interna – o único caminho capaz de transformar a nós e ao mundo.

Vigiar é o verbo sinônimo de prevenir, observar e patrulhar. Já sabemos que a crise climática existe e os piores cenários já foram mostrados. Por isso, o “Vigiai” ressalta a importância de nos manter atentos ao que fazemos e falamos no dia a dia, e mostra a necessidade da nossa palavra, pensamento e atitude estarem em sintonia e em defesa pelo meio ambiente.  Por sua vez, o “Orai” é um pedido, uma conversa e uma súplica. Esse verbo funciona como um refúgio.

Cada pessoa, na sua religiosidade, sabe como conversar com o Divino Superior e pedir a ele conforto, coragem e proteção para seguir sua jornada. 

E a jornada contra a crise climática é um problema complexo. Não vai ser resolvido pela força somente de uma religião. Temos, sim, excelentes exemplos de movimentos globais católicos, evangélicos que pregam a proteção à casa comum. Porém, para superar esse desafio, precisamos de parceria, diálogos e apoio mútuo entre as religiões. Dessa vez, devemos nos despir da vaidade e nos unirmos em nome da fé simples e poderosa. Da fé que nos move e nos dá forças para fazer o impossível. Em nome da fé que nos tornará pessoas melhores. 

O que a sua fé tem feito pelo planeta?

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *