Veganismo: Mudar a alimentação, mudar o mundo

Por Ivana Dorali

Com o slogan “Estilo de Vida Orgânico Vegano para um Mundo Sustentável”, vegetarianos realizaram uma campanha de conscientização na entrada principal do Rio Centro. Vestidos com fantasias de animais e com placas nas mãos eles chamam atenção e incentivam a mudança do hábito carnívoro. Distribuíram sanduíches pela manhã e à tarde, o almoço. Isso mesmo. De graça. São mil lanches e centenas de refeições diárias. Os ativistas são voluntários e praticam o veganismo. Os veganos não comem nenhum alimento de origem animal, nem derivados – carne, leite, ovos, manteiga, queijo, mel.  A mesma postura se estende aos objetos de uso pessoal e medicamentos.

Na Rio+20 eles buscam conscientizar, pegando os conferencistas pelo estômago. “Há um mito de que a comida vegetariana é sem graça, sem sabor. Estamos buscando desmistificar isso”, conta uma das voluntárias, Sanoeth Schilze.

E pelo visto está funcionando. Convidada a experimentar, a atendente de um dos estandes da conferência se surpreendeu. “É bom, amiga!”, exclamou com a colega. “Achei ótimo. Faz bem à saúde e ao meio ambiente.”

O guarda municipal comia sentado no banco de trás da viatura e aprovou. “Nota 9”, classificou Ronaldo Silva. Já Diego Borges, um dos conferencistas, é vegetariano por opção desde 5 anos de idade. Depois de comer, voltou para agradecer a refeição e pegar a receita de algo que provou. “Quando eu era criança eu simplesmente rejeitava a carne. Depois que fui crescendo, adquiri a consciência. A forma que os animais são maltratados para servir de alimento é absurda. Além do mais, a criação de gado provoca um desmatamento desnecessário. Ao invés de criar gado, deveria plantar vegetais, assim alimentaria muito mais gente”, protesta.

A iniciativa é do Centro de Certificação do Clima Sustentável, uma organização fruto da união de ativistas de 17 países.  A finalidade é divulgar o vegetarianismo como solução mais rápida e urgente de trabalhar com a sustentabilidade do planeta. “Reduzindo a emissão do gás metano, protegendo as árvores, a floresta e os animais, o planeta terá um futuro melhor e nós também”, diz o estadunidense David Tran, que participa da Rio+20 representando o Centro de Certificação.

Ver +

1 Comentário

  • Fico feliz que alguem valozira o Origami, mas como origamista acho um exagero chamar de melhores dobraduras. Por exemplo ne3o he1 origamis como Praying Mantis Sipho mabona (louva deus que parece de verdade), Cavalo marinho de Brian Chan, Wasp 2.6 do Kamiya Satoshi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *