5 perfis de pessoas negras para seguir no Instagram

Uma lista com 5 perfis de pessoas negras para você seguir no Instagram e enegrecer suas referências neste #BlackOutTuesday

Por Monise Berno

Há uma semana acompanhamos atos antirracistas espalhados pelos Estados Unidos, depois que George Floyd, um homem negro acusado de tentar comprar cigarros com notas falsas, morreu no último dia 25 de maio de 2020 por que o policial branco Derek Chauvin, junto com 2 parceiros de Minneapolis, se ajoelhou no pescoço de Floyd por pelo menos sete minutos, enquanto ele estava algemado e deitado de bruços e em público.

Também desde o mês de maio de 2020, o Brasil chora as mortes de João Pedro, Iago e João Vitor, jovens negros e periféricos do Rio de Janeiro, vítimas da violência policial brasileira provocada pela ininterrupta – e ineficaz – guerra às drogas.

Todos estes casos recentes escancaram o problema do racismo estrutural. Há séculos vivemos sob o genocídio da população negra, pobre e periférica: um projeto que mata, encarcera e oprime em nome de uma justiça racista, classista e parcial.

Hoje, 02 de junho de 2020, as redes sociais foram tomadas pela campanha #BlackOutTuesday: milhares de publicações de uma imagem preta nas timelines – a ação foi inicialmente proposta por algumas marcas, e foi rapidamente adotada por personalidades e pessoas comuns, em um convite para pensar sobre o racismo estrutural e suas consequências nefastas que agridem e matam alvos predestinados pela cor, tanto aqui no Brasil quanto lá fora.

O racismo não é uma invenção; não é vitimismo.

E as pessoas brancas dos tempos de hoje têm a obrigação de participar ativamente da luta antirracista, como aliadas das pessoas negras. É essencial conversar sobre racismo com as pessoas brancas, para que conheçam e aprendam a identificar atitudes racistas, para que não naturalizem falas racistas, não se calem diante de situações de racismo e apoiem pessoas negras que denunciam episódios de racismo.

É fundamental reconhecer os privilégios brancos e utilizá-los para amplificar vozes, projetos, iniciativas e pessoas negras.

É crucial entender que os debates sobre raça dizem respeito a toda a dinâmica social que hierarquiza e oprime o povo negro, pensando o conceito de branquitude e a construção de violências estruturais que surgiram a partir dele.

É urgente enegrecer nossas referências: ler autores e autoras negros, assistir filmes e séries dirigidos e protagonizados por pessoas negras, acompanhar e apoiar seu trabalho, seguir pessoas negras nas redes sociais.

Neste dia de reflexão e protesto, conheça 5 perfis de pessoas negras para seguir no Instagram e ampliar suas referências:

1. Alê Garcia @alegarcia

Alessandro Garcia nasceu em Porto Alegre. Escreve livros de ficção, já atuou como colunista em diversas revistas e sites e produz conteúdo para redes sociais. É podcaster do @negrodasemana.

2. Gabi Oliveira @gabidepretas

Gabi Oliveira é formada em Comunicação Social e produtora de conteúdo sobre estética negra, relações raciais na internet. Mantém um canal no Youtube e é podcaster no @afetospodcast 

3. Nádia Nádila @nadianadila

Nádia Nádila é advogada e produz conteúdo nas redes sociais sobre história, a luta antirracista, feminismo e ecossocialismo. Atua na @sociedadedobemviver e é co-fundadora do @bancodetempobrasilia

4. Dríade Aguiar @driadeaguiar

Dríade Aguiar é ativista do projeto Fora do Eixo, feminista negra, pansexual, militante body positive e gestora da Mídia NINJA @midianinja

5. Alê Santos @savagefiction

Alê Santos é autor do livro Rastros de Resistência, ‘Negro Drama’ do Storytelling e Afrofuturista. Produz conteúdo sobre racismo estrutural nas redes sociais e é podcaster no #InfiltradosNoCast

Ver +

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *