Prêmio leva informação sobre saúde a 20 mil jovens

Rafael Biazão, colaborador da Agência Jovem de Notícias em São Paulo (SP)

Já pensou se uma ideia sua fosse reconhecida, premiada e você ainda pudesse ajudar milhares de pessoas a se informar sobre um importante assunto como a saúde sexual e reprodutiva? A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo em parceria com a Organização Pan-Americana de Saúde teve essa ideia ao criar o Prêmio Aplicativo Saúde Adolescente, executado pelo Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável (CIEDS).

Adolescentes de 10 a 19 anos, residentes no estado de São Paulo, foram convidados a pensar em formas de disseminar conhecimento sobre saúde sexual e reprodutiva por meio de aplicativos mobile.

Os interessados puderam se inscrever pelo site aplicativosaudeadolescente.com.br e receberam acesso a uma plataforma onde eles mesmos podiam criar seus apps e concorrer aos prêmios em três categorias: individual, coletivo de Ongs ou coletivo de Casas do Adolescente, que é um serviço público de saúde que atende especificamente adolescentes.

Um júri técnico formado por profissionais da saúde e de tecnologia avaliaram os aplicativos que já atingiram mais de 20 mil pessoas. “O app mais baixado atingiu diretamente 10 mil pessoas, fora outras tantas impactadas indiretamente. Esse número é realmente bem representativo se comparado a outros apps criados por adolescentes”, afirma Evandro Ariki, Diretor Social da Fábrica de Aplicativos, que foi o portal utilizado para desenvolvimento dos apps.

Jhonatan_vencedor

Jhonatan Sotano Galante, 19 anos, morador de Catanduva, criador do app Minha Gestação foi o vencedor do concurso e embarcará em uma viagem para Oakland em abril para participar de um congresso sobre saúde e tecnologia. “Aprendi várias coisas no processo de criação e espero que meu aplicativo seja útil para adolescentes gestantes. O maior desafio foi pensar em como levar a informação de maneira atrativa aos adolescentes”, afirma Jhonatan.

“Queremos modernizar e otimizar a comunicação com esses adolescentes, com o objetivo de discutir de modo direto, inteligente e ágil os assuntos fundamentais sobre sua saúde”, destaca Albertina Duarte Takiuti, coordenadora do Programa Estadual de Saúde do Adolescente.

Para o presidente do CIEDS, Vandré Brilhante, o Prêmio Aplicativo Saúde Adolescente foi uma importante iniciativa que coloca o adolescente como protagonista de uma nova estratégia para atingir efetivamente um público que sempre está atualizado e se comunica de maneiras diferentes. “Ninguém melhor do que o próprio adolescente para apontar como levar informação com qualidade, assertividade e de maneira atraente”, concluiu Brilhante.

 

Bruno Ferreira
Jornalista, professor e educomunicador. Responsável pelos conteúdos da Agência Jovem de Notícias e Revista Viração.

Ver +

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *